quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

VANTAGENS DE UM BOM AQUECIMENTO MUSCULAR

Quais as vantagens de um bom aquecimento muscular?
As principais vantagens de um bom aquecimento muscular são:
Aumenta a circulação sanguínea e a temperatura corporal;
Melhora a elasticidade corporal;
Facilita os gestos e os mecanismos de defesa;
Melhora a precisão e a coordenação de movimentos;
Atenua o stress pré-competitivo;
Eleva os níveis de pre-disposição para a competição/treino;
Melhora os níveis de concentração/atenção;
Dá uma melhor preparação psicológica para o exercício/competição;
Entre outros...
Exemplo de um Aquecimento:
Sapatilhas (+/- 30 minutos)
  1. Corrida lenta – aproximadamente 10 minutos. Depende da temperatura ambiente;
  2. Exercícios de mobilidade articular, seguidos de alongamentos;
  3. Jogo ou jogos lúdico(s);
  4. Alongamentos.

TRANSIÇÃO PARA PATINS (Máximo 10 minutos)

Patins (entre 30 a 45 minutos - depende da temperatura ambiente e da adaptação ao piso):

  1. Pequenos exercícios de técnica individual com bola e/ou exercícios de passe/recepção;
  2. Exercícios de batimentos de bolas aos GR, de diferentes posições da meia-pista onde se realiza o aquecimento;
  3. Exercícios de técnica individual para os jogadores de campo, tendo sempre como objectivo final a finalização ao GR;
  4. Alongamentos;
  5. Mini-jogo ou mini-jogos de hóquei em patins em meia-pista (4 contra 4);
  6. Alongamentos.

Qual a importância dos exercícios activos na recuperação após esforço?

Após esforço, os exercícios activos de recuperação são importantes, porque ajudam na remoção do ácido láctico (torna-se muito mais rápida esta remoção quando o período de recuperação (activo), ajudam na restauração das reservas musculares de ATP e PC e ajudam também na ressíntese do glicogénio muscular.

Em que medida o treinador pode influenciar a prevenção de lesões?

Os 5 factores onde o treinador pode influenciar a prevenção de lesões são:

  1. Cumprir e fazer as normas do jogo (sem apelo à violência);
  2. Incentivar o treino invisível (sono, repouso, alimentação adequada, abstinência de álcool, drogas e tabaco);
  3. Administrar correctamente as cargas de treino;
  4. Identificar precocemente os sinais de sobrecarga e/ou fadiga crónica dos atletas;
  5. Respeitar a retoma da actividade desportiva após a lesão (Reabilitação – Reeducação – Reintegração).

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

ESTADO DE SOBRETREINO OU “OVERTRAINING”


"É um persistente estado de sub-rendimento,acompanhado ou não por outros sintomas físicos ou psicológicos (após 2 semanas de diminuição da carga de treino)."
(Armstrong e VanHeest, 2002)
Situação motivada por programas de treino de elevado volume e/ou intensidade, com recuperação inadequada, resultando num estado de desadaptação, requerendo tempo para a completa recuperação.
Factores que contribuem para o estado de sobretreino:
- Combinações de stress de emprego, ambiente familiar, treino…;
- Situações de tensão e carga emocional forte, provocada pela competição;
- Desequilíbrio entre carga/recuperação;- Doenças infecciosas;
- Deficiências alimentares (hidratação, hidratos carbono, proteínas…)- Monotonia do treino.
Principais sintomas de Sobretreino:
- Decréscimo do rendimento;
- Diminuição do apetite /perda de peso;
- Sensação de “músculos pesados”
- Aumento da frequência de resfriados e de reacções alérgicas;
- Distúrbios do sono;
- Aumento da FC e pressão arterial em repouso;
- Desânimo, falta de motivação e apatia;
- Alterações bioqímicas, hormonais e imunológicas.
Alterações bioquímicas:
- Situações transitórias de imunodepressão;
- A funcionalidade e o nº de leucócitos decresce após a realização de treinos intensos;
- A realização de um exercício é acompanhada de resposta idêntica à que acontece com uma infecção.
Alterações Musculares (miopatia do exercício):
- Lesões sub-letais e letais no tecido muscular após exercício intenso promovem solicitação do sistema imunitário para remoção e reparação tecidual, diminuindo a capacidade de protecção orgânica geral;
- Se a agressão for demasiado intensa ou repetida, o músculo não recupera implantando-se uma situação de deficit funcional permanente.
Diagnóstico do estado de Sobretreino:
- Não existe qualquer instrumento/teste de diagnóstico;
- Geralmente ocorre por “exclusão de partes”, quando não se verifica qualquer outra causa para o persistente sub-rendimento.
Tratamento do estado de Sobretreino:
- Redução acentuada do volume e intensidade do treino;
- Alteração dos conteúdos de treino (exercícios terapêuticos);
- Cuidados especiais de alimentação;
- Monitorização do humor.
Prevenção do Sobretreino:
- Controlo do processo de treino (doseamento adequado carga/recuperação);
- Detecção precoce de baixa de rendimento físico (testes regulares);
- Detecção precoce de baixa de rendimento técnico (avaliações biomecânicas);
- Detecção precoce de debilidades específicas e inespecíficas no comportamento motor;
- Detecção de alterações frequentes de humor;- Controlo da alimentação (ingestão adequada de substractos energéticos).
Fonte: Mestre Luís Miguel Oliveira, in Curso de Educação Física, Saúde e Desporto "TEORIA DO TREINO DESPORTIVO", Instituto Superior de Ciências da Saúde do NORTE, 2005/2006.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

EXERCÍCIO SIMPLES E DINÂMICO DE 2 * 1 + GR

POSIÇÃO INICIAL DO EXERCÍCIO
Independentemente do número de atletas que uma equipa dispõe, os atletas dispõem-se da seguinte forma: um guarda-redes em cada baliza, dois atletas a defender de um lado, um atleta a defender do lado oposto e os restantes elementos ficam junto à linha lateral com uma bola cada um, conforme mostra a figura abaixo.
As vantagens deste exercício são: melhoria da velocidade de reacção e execução, melhoria do passe/recepção, rotatividade dos atletas por todas as posições, uma vez que todos defendem e todos atacam.
Um atleta sai da linha lateral junto ao meio-campo com bola, realiza uma desmarcação em diagonal e a meio dessa desmarcação realiza passe a um dos atletas que sai da defensiva.
POSIÇÃO INTERMÉDIA DO EXERCÍCIO
O atleta que recebe a bola (vindo de trás) realiza uma desmarcação com bola para o lado oposto do seu colega sem bola.
POSIÇÃO FINAL DO EXERCÍCIO

Se o defensor fechar a linha de passe ao 2º poste, o atacante com a bola finaliza, caso contrário procura passe ao atacante que está junto ao 2º poste.
O defensor tenta ganhar a posse de bola, mas independentemente de a ganhar ou não, o defensor sai logo da sua posição de defesa (em direcção à baliza oposta) e juntamente com um outro colega atacante realizam a mesma situação, só que agora em direcção à baliza contrária e assim sucessivamente.
Nota: O atleta que sai com bola do meio-campo junto à tabela fica a defender a seguir. O atleta que está a defender sai para o ataque juntamente com o atleta que sai do meio-campo. E o atleta que "sobra" vai sempre para o meio-campo junto à tabela.


REALIZAM O MESMO EXERCÍCIO MAS DO LADO OPOSTO



PARA AMPLIAR AS IMAGENS É SÓ CLICAR NAS MESMAS

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

É A FAVOR DA CRIAÇÃO DE UMA FEDERAÇÃO SÓ PARA O HÓQUEI EM PATINS?


Terminou a 17 de Fevereiro de 2009 a votação que o nosso blogue THP levou a cabo durante dois meses.
Os nossos leitores tiverem oportunidade de expressar a sua opinião e os resultados não deixem dúvidas.
À questão por nós colocada: "É a favor da criação de uma Federação só para o Hóquei em Patins?", 85% dos nossos leitores, o correspondente a 76 leitores, responderam SIM e os restantes 15%, o correspondente a 13 leitores, responderam NÃO.
Agradecemos a participação destes 89 leitores e contamos convosco em próximas votações do blogue THP.
OBRIGADO A TODOS OS PARTICIPANTES.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

O QUE É A OBSERVAÇÃO E A ANÁLISE DE JOGO?

Os desportos de cooperação-oposição que se desenvolvem num espaço comum e com acção simultânea sobre a bola, como no caso do Hóquei em Patins, caracterizam-se por estar constituídos por habilidades predominantemente perceptivas, abertas e de regulação externa.
Assim desenvolve-se um ambiente variável, incerto, exigente em operações cognitivas com objectivo de avaliar, antecipar-se e adaptar-se a novas e constantes circunstâncias do jogo.
Nos Jogos Desportivos Colectivos (JDC), o estudo do jogo e do jogador tem produzido um conjunto de conhecimentos essenciais para a direcção e condução do processo de treino e competição (Janeira,1994; Garganta,1995).
As formas de manifestação da técnica, os aspectos tácticos e manifestações das qualidades físicas desenvolvidas pelos jogadores são parte do conteúdo abordado.Para Janeira (1999), no universo dos desportos de rendimento e, particularmente, nos JDC, a observação de jogo tem-se revelado como um meio imprescindível para a caracterização das exigências específicas que são impostas aos jogadores em situação competitiva.
O mesmo afirma Cramer (1987), que refere que as competições são a fonte privilegiada de informação útil para o treinador e a partir da observação do jogo se decide o que se deve treinar, para melhorar e orientar o processo de treino a fim de obter os objectivos desejados.
A avaliação e análise das prestações dos jogadores e das equipas constituem uma fonte de informação essencial para os treinadores (Grosgeore, 1990). Segundo Franks (1985), numa avaliação efectuada aos treinadores imediatamente a seguir a uma partida, apenas 12% da informação é correcta. Se o treinador for capaz de desenvolver um procedimento de observação sistemático, menos subjectivo e centrado em certas informações referentes aos jogo, talvez se evitasse um grande número de conflitos quer entre jogadores, quer entre jogadores e treinadores, que surgem das diferentes interpretações de cada um em relação à partida.
De uma maneira geral o jogo de Hóquei em Patins pode ser analisado sob o ponto de vista:
- Técnico: quando se analisa o desempenho de um ou mais jogadores, procurando-se determinar o nível das suas acções, a execução dos fundamentos e a eficiência dessa execução, quantificando a acção através de uma determinada mensuração;
- Táctico: quando se analisam as situações desenvolvidas por pequenos grupos ou por toda a equipa, a partir de padrões pré-definidos (aspectos tácticos) tanto na defesa como no ataque;
- Física, quando se analisam os níveis de desempenho de cada uma das qualidades físicas no desenrolar do jogo.
Qualquer das análises citadas anteriormente pode ser feita de forma objectiva (quando se procura quantificar ou nomear uma determinada acção), ou de uma forma subjectiva (quando se tenta fazer uma observação qualitativa da execução técnica, ou da acção conjunta de pequenos grupos ou de toda a equipa).O melhor recurso para a obtenção de informação subjectiva e objectiva, ou qualitativa e quantitativa dos jogos é a utilização do scouting e da estatística de jogo, respectivamente.
O scouting é a arte de detectar as variações do jogo e seus aspectos subjectivos, procurando sempre identificar o factor desencadeador das atitudes dos jogadores e das equipas.(Gaspar, 2001) ou, segundo Garganta (1996), é a detecção das características e do estilo de jogo da equipa adversária, no sentido de explorar os seus pontos fracos e contrariar as suas dimensões fortes.
Cosy e Power Jr. (1985) definem, scouting, como uma observação qualificada que estuda um futuro adversário, servindo para aprender as estratégias e comportamentos dos jogadores e suas fraquezas, tanto individualmente como colectivamente. O que se pode traduzir na tarefa responsável por detectar características específicas, como por exemplo, qual o corredor predominante de ataque de uma equipa, ou qual o movimento mais típico de um determinado jogador, ou as principais movimentações tácticas ofensivas e defensivas.
Uma das formas mais utilizadas para se avaliar o desempenho em jogo é a análise estatística que constitui uma forma de análise quantitativa. Segundo Gaspar (2001), a estatística é a ciência de recolher e interpretar os valores obtidos e transformá-los em significados para o jogo. Ela é responsável por contabilizar cada uma das acções do jogo, sem se preocupar com a maneira que elas ocorrem, ou seja, fornece informações relevantes e objectivas, que servem como uma base construtiva para avaliar o desempenho.
O objectivo de se obter este tipo de informação é dar aos técnicos e atletas informações sobre o jogo de maneira que os desempenhos subsequentes possam ser melhorados.
A análise conjunta dos indicadores de jogo é responsável por fornecer informações importantes aos técnicos e atletas para que possam estabelecer estratégias adequadas para o treino e para os jogos, possibilitando uma melhoria no desempenho individual e colectivo.
O processo de recolha, armazenamento e tratamento dos dados obtidos a partir da observação de jogo é cada vez mais determinante na optimização do rendimento dos jogadores e das equipas.
Fonte: Prof. Nuno Ferrão, in Curso de Treinadores de Hóquei em Patins Nivel II na A.P.Porto, 2005

sábado, 7 de fevereiro de 2009

ALONGAMENTOS

Os alongamentos são exercícios voltados para o aumento da flexibilidade muscular, que promovem o estiramento das fibras musculares, fazendo com que elas aumentem o seu comprimento.
O principal efeito dos alongamentos é o aumento da flexibilidade, que é a maior amplitude de movimento possível de uma determinada articulação.
Quanto mais alongado um músculo, maior será a movimentação da articulação comandada por aquele músculo e, portanto, maior a sua flexibilidade.
Os alongamentos conseguem esse resultado por aumentarem a temperatura da musculatura e por produzirem pequenas distensões na camada de tecido conjuntivo que revestem os músculos.
E nossos músculos, que são responsáveis pelos nossos movimentos, possuem, entre outras características importantes, a elasticidade, que lhes permite voltar ao tamanho normal depois de alongados.
Entretanto, devido à vida sedentária, posturas inadequadas, estresse diário e a não realização de alongamentos, o ser humano pode ter estruturas do corpo comprometidas pelo desalinhamento ou sobrecarga que sofrem. Com os músculos tensos ou encurtados, não haverá amplitude normal de movimentos, nem uma boa circulação sanguínea, além de causar desconfortos e até dores.
Isso mostra a importância de realizarmos alongamentos com frequência, entretanto, mais importante do que realizá-los, é fazê-los de maneira correcta.
Os alongamentos são fáceis, mas quando realizados de forma incorreta podem, na realidade, fazer mais mal do que bem.
Alongamentos antes e depois da exercitação mantêm a flexibilidade e ajudam na prevenção de lesões comuns.
Dicas para Alongamentos
  1. Se for inseguro para realizá-los procure um professor de educação física nível superior ou uma boa academia, o mais perto de sua casa para obter auxilio;
  2. Escolha posições seguras para realizá-los mantendo um bom alinhamento corporal;
  3. Alongue-se até sentir uma sensação de tensão. Se por acaso sentir dor intensa, a posição deve ser relaxada para evitar micro lesões na musculatura. Toda pessoa deve respeitar seus limites e aumentar lenta e gradualmente a intensidade dos exercícios;
  4. Mantenha o alongamento de 10-60 segundos por articulação. Evite balançar-se na execução (pois assim estará estimulando um reflexo de contração ao invés do propósito de alongar);
  5. Faça um pré-aquecimento (pode ser uma pequena caminhada ou uma pedalada de 5-10 min antes de realizá-los .Os melhores resultados ocorrem quando eles estão mais estimulados, fazendo também no resfriamento após os exercícios ;
  6. Mantenha uma regularidade de 3-5 vezes por semana a fim de obter bons resultados no ganho de flexibilidade.

Objectivos do Alongamento

  • Restaurar a amplitude de movimento normal na articulação envolvida e a mobilidade das partes moles adjacentes à esta articulação;
  • Prevenir o encurtamento ou tensionamento irreversíveis de grupos musculares.
  • Facilitar o relaxamento muscular;
  • Aumentar a amplitude de movimento de uma área particular do corpo ou corporal de forma geral antes de iniciar os exercícios de fortalecimento;
  • Reduzir o risco de lesões músculo-tendinosas (tendinite).

FONTE: http://www.alongamentos.com/

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

CONTRA-ATAQUE: SITUAÇÃO DE 3*2+GR - VÍDEO 5

video

Vídeo 5 - Situação 3*2+GR, com condução lateral da bola

Visualize o vídeo e deixe-nos ficar o seu comentário acerca do mesmo, bem como outras possibilidades de execução da situação de 3*2+GR. Brevemente publicaremos mais.

Fonte: Excertos de jogos de hóquei em patins transmitidos na RTP2.