sexta-feira, 1 de setembro de 2017

O HÓQUEI EM PATINS E O CANADÁ


Muitos olham para a América do Sul como um alvo apetecível para a “expansão”/”aposta” da internacionalização do hóquei em patins.
Eu, sou da opinião que devemos olhar mais para cima e ir à América do Norte, concretamente ao Canadá. Ideia disparatada? Sim, pode ser, mas vendo os prós e os contras, os prós ganham aos contra.
O Canadá é o país do hóquei no gelo (sobretudo no inverno) e do lacrosse (sobretudo no verão). Curioso é que ambas as modalidades se jogam com um stick e um bastão (similar ao hóquei). Será que dá para entender que os canadianos gostam de desportos onde se utilizam um “objecto” para manusear a bola? Penso que sim. Falta aqui encaixar uma modalidade que dê para ser disputada ao longo de todo o ano. O hóquei em patins pode ser essa modalidade.
O potencial económico do Canadá é imenso. Fazem parte do G8, uma das nações mais ricas do mundo. Estão divididos em 10 províncias, o que até pode ser bom para a tentativa de implementação de uma nova modalidade forte. Facto é também no Canadá que existem em quase todas as modalidades uma liga profissional, não fazem a coisa por menos. Têm menos modalidades que muitos outros países, mas as que têm, são profissionais. Que assertivo seria haver uma liga profissional de hóquei em patins no Canadá.
A juntar a tudo isto, falamos de um país com cerca de 36,29 milhões de habitantes, com uma área terrestre que é a quarta maior do mundo, onde as principais cidades são Toronto, Montreal e Vancouver. Provavelmente as melhores cidades para apostar na implementação do hóquei em patins. Um dado curioso e pertinente é que por exemplo em 2016 haviam 550.000 luso canadianos (cerca de 2% da população).
Para terminar e não menos importante é o facto do Canadá possuir imensas fábricas de fabrico próprio de material de hóquei no gelo. Fabrico este que pode ser perfeitamente adaptado ao fabrico de material de hóquei em patins.


Publicação de índole pessoal, que provavelmente só terá concordantes dentro de uma ou duas décadas…

Hélder Antunes

2 comentários:

Arthur Natureza disse...

Muito bem observado, no Brasil tentamos expandir o hóquei, porém a falta de incentivos, a dificuldade em se conseguir material e a desunião, são grandes aqui. Provavelmente, se olharmos para o Norte, vamos ter um maior incentivo ao esporte, por participação do governo e da população e uma adaptação facilitada, pelas modalidades que já são praticadas por lá. Pelo que foi mostrado o Canadá seria uma boa futura aposta para a implantação do hóquei na América, com grande potencial de sucesso.

Helder Antunes disse...

Acrescentaria apenas que, por norma, se o Canadá faz, os EUA fazem logo a seguir e tentam quase sempre fazê-lo ou sê-lo melhor que o Canadá. Há uma certa rivalidade entre estes países... Quem ficaria a ganhar? Certamente a nossa modalidade.